sábado, março 29, 2008

ENTREVISTA 074: André Abujamra (Karnak)



Contrariando as regras gerais de ortografia, André Abujamra (1965-2008 e contando) é um homem que viaja muito. Perguntamos como anda sua vida e ele respondeu “Estamos adorando Tóquio”. Demos risadas sem entender muito sua resposta, mas ele ainda a complementou com um “Música serve pra isso”! e mergulhou em um minuto de perfurante silêncio.

Enfim, este cara realmente viaja muito. Em sua jornada, André Abujamra (1965-2008 e contando), iniciou sua carreira musical como metade (ou dois terços, depende) da menor big band do mundo, o Mulheres Negras e atingiu a maturidade (ela não se machucou, fiquem tranqüilos) com o Karnak, um grupo que segundo o próprio Abu (comendo bolacha) é “...um frufo que finha fomo fremifa minumar fons e mimimos ne márias memiões no munbo”... Hoje em carreira-solo, assim sozinho, esbarra consigo mesmo de maneira solitária, num mundo isolado acusticamente que reverbera ao som de uma nota só, na combinação do ninguém com ele mesmo.

Utilizando a máxima de que o mundo é um grande palco, André Abujamra (1965-2008 e contando) é um profissional completo. É músico, trilheiro, ator, produtor, diretor e paulista, mas não pára por aí; no exato momento desta entrevista, André Abujamra (1965-2008 e contando) voava entre nuvens passageiras. Para não atrasar nosso cronograma, comemos uva e, depois da chuva, caprichamos no cerol. Com empinadas ágeis, mãos coloridas e pés no chão, cortamos, aparamos e trouxemos para o nosso universo umbigo este infinito de pé, o multifacetado artista André Abujamra (1965-2008 e...)


Revista Errata - Oi, Cibelli! Posso te chamar de Cibelli? Ou é começar a entrevista com o pé esquerdo? (...) Se eu pudesse refazer essa pergunta eu... refaria. Peraí! Cibelli, posso te chamar de Ravengar? Se eu tivesse que errar, você perdoaria?
André Abujamra -
Pode me chamar do que quiser porque, atualmente, neste pseudo-mundo globalizado, ninguém mais sabe nem o que é e nem pra onde a gente vai; tudo que sai sobre mim está errado: dizem que eu sou irmão da Clarisse Abujamra, irmão do Mauricio Pereira... Então me chama do que quiser porque no fim ninguém vai saber se é verdade ou mentira.

Revista Errata - De acordo com um ditado egípcio, a boca de um homem totalmente feliz está cheia de cerveja. De acordo com outro ditado egípcio, todo mundo tem medo do tempo, mas o tempo tem medo das pirâmides. Se misturarmos os dois ditados teríamos algo assim: A boca do mundo de um homem totalmente com medo e feliz está cheia de tempo e a cerveja tem medo das pirâmides. Como você lida com o sucesso internacional do seu trabalho?
Abujamra -
Eu sou paulista e sempre ouvi Bolero com música caipira, sushi com macarrão. Gosto de misturar porque sou misturado, eu realmente nasci numa cidade onde escutei tudo ao mesmo tempo e acho que tem muita coisa no universo além do nosso umbigo, por isso eu busco misturar tudo. Tem horas que fica feio... mas quando fica bonito é legal pacas.

Revista Errata - O Livro Multicolorido de Karnak está integralmente disponível para download, iniciativa muito bacana. Como você vê a questão dos direitos autorais e da propriedade intelectual nos meios audiovisual e ambiente?
Abujamra -
Olha... Esse lance de direito autoral é uma coisa que me enche o saco pacas. Claro que o artista tem que ganhar direitos, mas hoje em dia, com o advento do mp3 e da Internet, fodeu tudo; não tem mais como o cara fazer uma música e viver dela pro resto da vida. O lance é fazer 1.000.000 de músicas e tentar viver pro resto da vida (aliás quando a gente morre a gente pára de viver)... Esta aí mesmo vocês não falariam...

Revista Errata - O filme "Tropa de Elite" venceu o Urso de Ouro de Berlim, mas parece que o cinema nacional, em sua totalidade, ainda é engolido pelo grande urso branco do preconceito brasileiro. O que impossibilita a decolagem da produção nacional de cinema?
Abujamra -
Eu acho que a produção nacional já decolou faz tempo... Desde Carlota Joaquina, de 1995 (do qual, aliás, a música é minha).

Revista Errata - Você tem cara de quem bebe bem. Se eu te aliviar desta pergunta, você paga uma rodada?
Abujamra -
Só, doutores... Além de não beber nada, sou vegetariano. Água sem gás no camarim apenas. Mas te pago um gioza vegetariano.

Revista Errata - O cenário independente de música aqui no Brasil (no Brasil todo, inclusive na Guiana) vive um baita momento de ebulição, com festivais a rodo e muitas bandas legais surgindo. Qual é o ponto de ebulição do etanol?
Abujamra -
Myspace.com

Revista Errata - É verdade que se eu ouvir o seu último disco, o “Retransformafrikando” de trás pra frente, eu perco a garantia do meu som?
Abujamra -
Se você ouvir o meu cd Retransformafrikando de trás pra frente, ao contrário mesmo, você vai ver que eu falo sobre a teoria da puberdade mística dos anões pequenos da Áfrika meridional, mas se você ouvir de trás pra frente e de ponta-cabeça, aí você pode morrer porque o cd é comprido e o sangue pode escorrer pelo seu nariz.

Revista Errata - Se a gente te der um cabo telefônico, dois clipes, um livro do Woody Allen, cinco moedas, uma tampa de panela de pressão e uma senhora de meia-idade, o que você vai fazer que vai deixar o Hugo Chávez pau da vida com o Brasil?
Abujamra -
O livro do Woody Allen que se chama “Sem Plumas” fala, na página 45, sobre as mulheres de Lovborg, onde elas enforcam latino-americanos com cabos de telefone (sem clorofila, claro). As moedas são efêmeras perto da responsabilidade clínica pagã do século 21; a tampa da panela de pressão eu usaria como um chapéu novo do Karnak (que sim... Está voltando em 2008!) e vou fazer um show do Fatmarley pelado pro Hugo Chávez ou ficar puto, ou ficar morrendo de tesão.

Revista Errata - Com qual das alternativas abaixo você se relaciona mais? Por que?
a) Humor
Abujamra -
Eu falo tanta coisa triste nas minhas músicas...
Mas a galera ri.
Eu engano todo mundo.
No fundo, eu sou triste pra caralho.

Revista Errata - Você se incomodava quando era confundido com o seu pai? E com o Faustão? Falando em Provocações, manda um pensamento pessimista para os nossos leitores?
Abujamra -
Eu amo meu pai. Ser confundido com ele é um presente.
O pensamento pessimista é... Tudo piora!

BATE-BOLA:
- Rockgol da MTV

Legal... Mas a molecada só sabe que eu jogo mal... Nem sabe o que eu faço nessa vida.
- Otto
Maluco beleza... Dei um Djembe pra ele.
- Aurora Boreal
Raridade que não custa caro, mas ninguém vê.
- Jesus
Respeito muito, assim como Ghandi.
- Mama África
Minha religião é o Candomblé, sou metade libanês, metade italiano e o resto é do Brasil, mas a alma é africana sempre.
- Chineses
Clonaram um microfone Noiman muito bem, “Made in China” rocks!
- Barack Obama
Puta nome de banda de World Music!

Marcadores: , , , ,

Adicione este post ao del.icio.usAdicione este post ao TechnoratiAdicione este post ao DiggAdicione este post aos favoritos do GoogleAdicione este post ao stumbleuponAdicione este post ao facebookAdicione este post ao LinkkAdicione este post ao UêbaAdicione este post ao diHITT

15 Comentários:

  • Iídiche Mamma Mia!!! É ele!!! O Abu. Onde está o Aladin, a Jasmin, o Tapete Mágico, o Gênio?

    Por Blogger Alice, às 4:56 PM, março 29, 2008  

  • hehehe...

    Adoro André Abujamra. Ri demais com essa peça "Iídiche Mamma Mia".

    Sim! Sou fã. E daí?

    Por Blogger Alice, às 4:57 PM, março 29, 2008  

  • terceiroooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo

    (fazer o que? post às 4:11 PM, seguidos de dois comentários da Alice. Ela recebe informações privilegiadas com certeza).

    Por Anonymous leitor idiota, às 5:07 PM, março 29, 2008  

  • Esse Livro Multicolorido é TUDO DE BOM! Tão nonsense quanto este blog.

    Por Blogger Anita, às 10:40 PM, março 29, 2008  

  • cri... cri... cri... cri... cri... criiiiiii... cri... cri...

    Por Anonymous grilo, às 4:34 PM, março 31, 2008  

  • Existe uma teoria, que estamos tentando comprovar, que os vegetarianos não são bons de cama, por não terem o extinto carnivoro e blábláblá...deveriam ter perguntado essa.

    Pirulito que bate-bate, pirulito que já bateu.Quem gosta de mim é...ninguém.Oh!merda!

    Por Blogger Cláudia, às 6:39 PM, março 31, 2008  

  • Eu queria mesmo era saber qual a posição do Karnak em relação aos instintores de incêndio. Os químicos, especificamente.

    Por Blogger Srta.T, às 7:07 PM, março 31, 2008  

  • A posição do Karnak em relação aos instintores de incêndio é... de quatro.

    Por Blogger Renata, às 7:39 PM, março 31, 2008  

  • A Iara Jamra é parente dele?

    huahuahuahua

    Por Anonymous Chuck procura a noiva, às 3:31 AM, abril 01, 2008  

  • Qual dos doutores pode sanar a minha curiosidade? Aquela etiqueta com o código de barras e valor 1,99 libras é do quê, hein?

    Por Blogger Alice, às 3:57 AM, abril 01, 2008  

  • Insônia sim.

    Por Blogger Alice, às 3:58 AM, abril 01, 2008  

  • Vixi... 4 comentários eram meus.

    Agora são 5.

    Ô, madrugada longa...

    Por Blogger Alice, às 4:37 AM, abril 01, 2008  

  • ei, kd o post do dia da mentira?

    Por Anonymous nóia, às 8:40 AM, abril 01, 2008  

  • Não vai mais rolar post neste blog. Mr. Hyde e o Hulk se pegaram na porrada, os outros doutores foram tentar apartar, e morreram todos. O Hulk e o Hyde tb se mataram na briga.
    Eu sei pois vi tudo.

    Eu acho que o Gori conseguiu escapar. Mas não tenho certeza.

    Por Anonymous jack the ripper, às 12:02 PM, abril 01, 2008  

  • De quatro... e pastando.

    Por Blogger Srta.T, às 12:30 PM, abril 01, 2008  

Postar um comentário

Links para este post:

Criar um link

<< Voltar para a Página Inicial


Jujubinhas Sortidas: Alien | Aviso | Blogueiro Convidado | Deficiência | Entrevista | Errata Comics | Humor | Imagem | Morto do Dia | Passatempo | Religião | Sexo
© Copyright 2006-2009, Blog Revista Errata - Humor Nonsense